Festival de Cinema

O principal festival de cinema do Brasil ocorre em Gramado desde 1973. Grandes nomes do cinema nacional e também internacional passaram pelo tapete vermelho e participaram da mostra competitiva realizada no Palácio dos Festivais. Desde a 40º edição, em 2012, a noite que antecede a abertura do festival é consagrada ao Educavídeo. Os curtas-metragens produzidos pelos alunos do programa são apresentados no mesmo cenário que as grandes produções cinematográficas. A avant-premiere faz parte da programação oficial do festival.

 

História:

A história do Festival de Cinema de Gramado iniciou em 1973, quando o evento foi oficializado pelo Instituto Nacional de Cinema. A primeira edição, que surgiu da união da Prefeitura Municipal de Gramado com a Companhia Jornalística Caldas Júnior, a Embrafilme, a Fundação Nacional de Arte e as secretarias de Turismo e Educação e Cultura do Estado, aconteceu de 10 a 14 de janeiro de 1973, já com a disputa pelo Kikito, o “Deus da Alegria”, cuja estatueta foi criada por Elizabeth Rosenfeld, grande incentivadora do artesanato gramadense.

 

As primeiras edições foram realizadas no verão e marcadas por sensacionalismo, nudez e crise de estrelas que buscavam fama e reconhecimento na serra gaúcha. Com a chegada dos anos 1980 e o aprimoramento das discussões sobre arte e cultura nos diversos espaços, o evento conquistou o título de um dos maiores do gênero no país. Já no início dos anos 1990, com a posse do governo de Fernando Collor, o Brasil presenciou um processo de quase extinção da cinematografia nacional. Para sobreviver, o Festival se tornou internacional, já com uma edição ibero-americana. Realizada entre 15 e 22 de agosto de 1992, teve filmes da Venezuela, Peru, México, Portugal, Brasil, Argentina, Chile, Espanha, Cuba e Colômbia. A nova fórmula internacional, inédita no Brasil, foi aprovada, dando novo significado ao evento, agora com sua data fixada sempre na primeira quinzena de agosto.